Moçambique Recebe Unidade de Produção de Oxigénio Durante a Batalha Contra a COVID-19

0
Reading Time: 3 minutes

EQUIPA DA ADF

Para ajudar a salvar vidas de alguns dos doentes mais graves de COVID-19 em Moçambique, a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) fez a doação de uma unidade de produção de oxigénio, em finais de Abril.

Conhecida como unidade de Absorção por Variação de Pressão (PSA, na sigla inglesa), ela foi instalada no Hospital Distrital de Monapo, na província de Nampula, no norte do país. A instalação pode produzir oxigénio necessário para tratar em simultâneo de 25 doentes graves de COVID-19 e até 150 doentes com necessidades de oxigénio ligeiras a moderadas.

O investimento de 1 milhão de dólares incluiu a unidade do sistema de PSA, os materiais e a construção para garantir que o hospital possa utilizá-la. A USAID também forneceu apoio técnico para operar as instalações.

“Esta nova unidade de produção de oxigénio é um símbolo daquilo que a parceria moçambicana com os EUA pode alcançar conjuntamente,” Director-Adjunto da Missão da USAID, Martin McLaughlin, disse numa cerimónia de entrega. “Investimos mais de 94 milhões de dólares em ajuda da COVID a nível nacional, incluindo aqui em Nampula, para a capacitação de profissionais de saúde e para fortalecer os sistemas de saúde. Iremos continuar a trabalhar em conjunto, porque um Moçambique saudável e resiliente leva a um mundo saudável e resiliente.”

A unidade de PSA produz oxigénio de grau médico e pode encher cilindros de oxigénio que podem ser distribuídos para outras unidades sanitárias do distrito.

A doação foi oportuna, uma vez que Moçambique experimentou um aumento no número de casos de COVID-19 pouco depois da doação da unidade de PSA. No dia 25 de Maio, o país registou 26 novos casos, o aumento mais elevado em 24 horas desde Fevereiro último, de acordo com o jornal Club of Mozambique. Muitos desses casos foram registados nas províncias do sul.

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, alertou o país para não ficar complacente com a pandemia, durante um discurso transmitido pela televisão, em Abril.

“Precisamos de continuar a implementar as medidas sanitárias para prevenir a propagação descontrolada do vírus,” disse Nyusi. “As máscaras continuam a ser obrigatórias em todos os recintos fechados e nos transportes públicos.”

Os EUA ajudaram a fortalecer a resposta de Moçambique à COVID-19 desde a eclosão da pandemia. Em Setembro de 2021, os EUA efectuaram uma doação de 15 concentradores de oxigénio com tecnologia de ponta para ajudar a tratar de doentes de COVID-19 em oito hospitais da província de Nampula. As máquinas fornecem oxigénio contínuo de baixo fluxo para doentes que sofrem de baixos níveis de oxigénio no sangue.

A USAID forneceu equipas de formação técnica e financiou a reabilitação necessária em cada instalação para ligar o equipamento com segurança. O custo total das máquinas, formação e reabilitação das clínicas foi de cerca de 60.000 dólares.

Os concentradores de oxigénio são utilizados em centros de saúde de Nacala Porto, Nacala-a-Velha, Monapo, Ilha de Moçambique, Meconta, Malema, Mecubúri e Mossuril. As máquinas criam uma potencial fonte ilimitada de oxigénio a nível local, que é cerca de 95% puro, captando-o a partir do ar e filtrando as outras substâncias.

Quando Moçambique lutava para lidar com a terceira vaga de infecções pela COVID-19, em Julho de 2021, os EUA doaram 600.000 dólares em equipamento médico e financiamento para a contratação de mais enfermeiros e médicos para trabalharem em centros de tratamento do coronavírus.

A doação incluiu equipamento de protecção individual para profissionais de saúde, monitores cardiorrespiratórios, oxímetros e dispositivos que suportam o uso contínuo dos ventiladores doados pelos EUA. A entrega foi feita na cidade capital, Maputo, no sul de Moçambique.

No mês antecedente, os EUA investiram 320.000 dólares num programa que fornece energia solar para 92 centros de saúde de Sofala, uma província costeira.

A USAID atribuiu a subvenção Power Africa à empresa de energias renováveis SolarWorks! Moçambique deverá instalar sistemas eléctricos à base de energia solar, não ligados à rede, nos centros de saúde das zonas rurais, que servem cerca de 138.000 pessoas em Sofala, onde 90% dos centros de saúde não possuem acesso regular à electricidade. A subvenção cobriu custos operacionais e de manutenção para um ano.

Em Agosto de 2020, os EUA doaram 50 ventiladores àquele país. Produzidos nos Estados Unidos pela Zoll Medical Corp., os ventiladores são pequenos e fáceis de transportar e podem ser utilizados para tratar crianças e adultos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.