Yasuke, o Samurai Africano

Reading Time: 3 minutes

EQuipa Da ADF

ARTE DE ANTHONY AZEKWOH

Há cerca de 500 anos, um homem chamado Yasuke atraiu multidões onde quer que estivesse, no Japão. Ele foi o primeiro estrangeiro a tornar-se samurai, a casta de guerreiros de elite do Japão.

Também foi o primeiro, e o único, negro que muitos japoneses alguma vez tinham visto. Um companheiro samurai descreveu-o, nessa ocasião, como sendo excepcionalmente alto “e a sua pele era como carvão.” Acreditava-se que tinha 1,88 metros de altura, ultrapassando os homens japoneses, que tinham em média 1,6 metros, naquele tempo.

O seu nome de baptismo não é conhecido. Yasuke, pronunciado yas-kay, era o seu nome japonês.

Ele chegou ao Japão em 1579. Os historiadores acreditam que ele era natural de Moçambique Português, mas outros dizem que pode ter vindo da Etiópia ou da Nigéria. Alguns historiadores insistem que ele era um escravo, mas outros dizem que não se poderia ter tornado um samurai bem-sucedido de forma tão rápida sem ter originado de um historial de guerreiros.

Pode ter sido o primeiro negro a pôr os pés no Japão. Ele estava a viajar com um jesuíta italiano e chamou a atenção do senhor da guerra, Oda Nobunaga, que tentava unificar o país e tornar-se o seu xogum, ou único governante militar.

Diz-se que Yasuke visitou também a Índia antes de chegar ao Japão, o que pode ter deixado Nobunaga intrigado. Um historiador observou que Nobunaga também teria admirado esse facto de que, diferentemente dos jesuítas, Yasuke não tinha agenda religiosa. Quase que imediatamente depois de conhecer Yasuke, Nobunaga ofereceu-lhe uma quantidade considerável de dinheiro.

Tudo por causa da grande inteligência de Yasuke. Ele aprendeu a falar japonês rápida e correctamente; nunca teria singrado na sociedade japonesa sem isso. Alcançou os níveis superiores do samurai em cerca de um ano — uma realização extraordinária em qualquer circunstância.

Yasuke e Nobunaga eram semelhantes. Ambos buscavam a companhia de pessoas disciplinadas e inteligentes. O produtor de filmes, Floyd Webb, disse que enquanto Nobunaga era admirador de Noh, uma forma de drama musical clássico, Yasuke gostava de dançar e apresentar Utenzi, um tipo de poesia narrativa Swahili que celebrava os feitos heróicos.

Nobunaga fez com que Yasuke se tornasse o seu escudeiro, um papel complexo que combinava as funções de auxiliar sénior, conselheiro de confiança e detentor dos segredos do Estado.

O tempo de Yasuke como samurai foi breve. Em 1582, apenas dois anos depois de Yasuke tornar-se um guerreiro japonês, Nobunaga tornou-se no senhor de guerra mais poderoso do país. Na sua busca pela unificação do país sob o seu reinado, ele destruiu o clã rival, Tekeda, no início daquele ano, na batalha de Tenmokuzan, ganhando o controlo da região central do Japão. Os únicos rivais remanescentes de Nobunaga eram os clãs Mōri, Uesugi e Hōjō. Cada um dos clãs tinha os seus próprios problemas internos.

Em Junho de 1582, lutou contra o clã Mōri. Dividiu o seu exército e cavalgou com Yasuke e 29 outros soldados de confiança. Enquanto os 31 homens descansavam no templo de Honno-Ji, 13.000 soldados que serviam Akechi Mitsuhide, um dos generais confiados de Nobunaga, fizeram uma emboscada e atacaram-nos.

O templo foi incendiado, e com a situação de despero, Nobunaga realizou o suicídio sacrificial conhecido como seppuku. 

Diz-se que Yasuke foi o único sobrevivente da emboscada. Mais tarde, ele foi capturado e colocado diante de Mitsuhide, que lhe chamou de “animal” mas poupou a sua vida e ordenou que regressasse aos jesuítas. Ele pode ter passado os restantes anos da sua vida numa missão, em Kyoto. Ninguém sabe.

A história de Yasuke continua viva, em particular no Japão, onde é recordado num livro infantil premiado. Ele foi matéria de documentários, livros e até mesmo fez parte de livros cómicos e vídeo games.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.