Agricultores Do Gana Trabalham Para A Certificação Orgânica

Reading Time: 2 minutes

VOZ DA AMÉRICA

No Gana e noutros lugares da África Ocidental, os alimentos orgânicos estão a ganhar popularidade. Mas os produtos orgânicos não são facilmente regulamentados, e os consumidores estão a pagar um valor adicional por alegações não comprovadas.

Os agricultores de toda a região criaram o seu próprio sistema, com o apoio de órgãos intercontinentais, para certificar os produtos orgânicos, significando que cresceram sem o uso de pesticidas químicos ou fertilizantes sintéticos.

O agricultor orgânico, Kobina Hudson, produz cerca de 40 tipos de vegetais e frutas, no Gana. Até cerca de um ano atrás, a única forma que os seus clientes tinham para garantir que as suas práticas eram orgânicas era através da confiança nas suas explicações. Mas agora, em todo o Gana, agricultores como ele fazem parte do sistema de garantia participativa (PGS).

Os agricultores fazem a monitoria uns dos outros para seguirem as orientações orgânicas com verificações pontuais, revisões de práticas e partilha de conhecimento. Os seus produtos são posteriormente certificados para a venda nos mercados locais.

Hudson está a favor do sistema. Antes da sua introdução, ele tinha de explicar os seus métodos e práticas agrícolas aos clientes, inclusive convidando-os para visitarem a machamba.

“Com o PGS, é um certificado, então, é sempre mais fácil se puder dizer que ‘Este órgão, pode chamar de órgão, estou registrado nele — eles concederam-me este certificado.’ É por isso que eu definitivamente quero que este PGS funcione,” disse Hudson.

Os planos da agricultura orgânica PGS são utilizados em todo o mundo. Este sistema também é utilizado no Benin, Burkina Faso, Nigéria, Senegal e Togo.

“Muitas pessoas do Gana apenas dizem, ‘Eu cultivo de forma orgânica,’ mas não têm uma compreensão profunda sobre o que é orgânico, então, tem sido um desafio,” disse Abosede Olawumi Benedict, coordenador de Gana. “Mas podemos ver uma nova dimensão com a COVID-19 — muitas pessoas querem realmente ter a certeza de que aquilo que agora estão a consumir, e que foi rotulado orgânico, é orgânico.”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.