UA Garante Outras 400 Milhões de Doses da Vacina Contra a COVID-19

Reading Time: 2 minutes

EQUIPA DA ADF

A União Africana garantiu 400 milhões de doses adicionais da vacina da COVID-19 enquanto o continente se debate com aumentos significativos das taxas de infecção e novas estirpes do vírus.

Combinando as doses anteriormente adquiridas pela UA e aquelas que o continente receberá através do plano de distribuição COVAX, da Organização Mundial de Saúde (OMS), África já garantiu 1,27 bilhões de doses. O continente precisará de 1,5 bilhões de doses para imunizar 60% da sua população, o limite para a imunidade comunitária, noticiou a BBC.

A COVAX está programada para enviar aproximadamente 90 milhões de doses da vacina da AstraZeneca para África, em Fevereiro, naquilo que será a maior campanha de vacinações que o continente já teve. Isso é o suficiente para imunizar 3% da população do continente na primeira metade de 2021, começando com os que mais necessitam de inoculação, incluindo profissionais de saúde.

“África esteve por muito tempo à margem, a observar as outras regiões a iniciarem com as campanhas de vacinação da COVID-19,” Matshidiso Moeti, directora regional da OMS para África, disse na página da internet da organização. “Esta implementação é um primeiro passo de vital importância para assegurar que o continente obtenha acesso equitativo a vacinas. Sabemos que ninguém estará seguro até que todos estejam seguros.”

O investigador principal do ensaio da África do Sul para uma outra vacina, desenvolvida pela Johnson & Johnson, afirmou que o regulador do governo estava a processar um requerimento para que a mesma fosse utilizada para casos de emergência, noticiou a Reuters. A vacina, que requer apenas uma dose, demonstrou ser eficaz num estudo clínico de 44.000 sul-africanos.

Cerca de 320.000 doses da vacina da Pfizer, que satisfizeram os padrões para uso em casos de emergência, foram alocadas a Cabo Verde, Ruanda, África do Sul e Tunísia, que têm a capacidade de armazenar e distribuir doses em temperaturas abaixo de menos 70 graus Celsius, de acordo com as Nações Unidas.

As autoridades afirmaram que o anúncio do processo de aquisição das vacinas oferece aos governos africanos tempo para planificarem a sua distribuição e os seus esforços de vacinação em massa.

“Os processos regulamentares, os sistemas de cadeias de armazenamento a frio e os planos de distribuição precisam de ser colocados em vigor para garantir que as vacinas sejam enviadas, com segurança, dos portos de entrada aos locais de entrega,” disse Moeti, na página da internet da ONU. “Não nos podemos dar ao luxo de perder nem sequer uma dose.”

A UA anunciou, em Janeiro, que tinha garantido 270 milhões de doses de vacina que estão disponíveis para todos os Estados-membros encomendarem. O Banco Africano de Exportações e Importações dará garantias prévias de até 2 bilhões de dólares aos fabricantes da AstraZeneca, Johnson & Johnson e Pfizer, de acordo com o Centro Africano de Controlo e Prevenção de Doenças.

Os países africanos pagarão entre 3 e 10 dólares por cada dose da vacina, noticiou a Reuters. Os países podem reembolsar os empréstimos em prestações ao longo de cinco a sete anos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.