Os Países Devem Mobilizar Espírito e Cooperação Para Acalmar os Oceanos

0

O Contra-Almirante Oumar Wade, chefe do Estado-Maior da Marinha Senegalesa, proferiu um discurso durante a cerimónia de encerramento do exercício multinacional Obangame Express, em Dakar, Senegal, no dia 18 de Março de 2022. O seu discurso foi traduzido do original em francês e editado por questões de espaço e clareza.

Estou muito satisfeito por mais uma vez poder estar convosco esta manhã para a cerimónia de encerramento do Exercício Obangame Express. Num ano em que 18 países do Golfo da Guiné participaram, sem mencionar os nossos parceiros, o número de participantes é um testemunho do cometimento dos nossos países para promover e melhorar a segurança marítima no Golfo da Guiné.

Obangame Express é um evento importante para a Marinha Nacional do Senegal, para todas as Marinhas do Golfo da Guiné e para a sub-região. Ele possibilita que possamos adquirir, testar e avaliar as técnicas e as tripulações e, por conseguinte, representa uma indicação adequada do progresso que estamos a fazer no fortalecimento e na realização das nossas missões marítimas.

O Obangame Express é de particular interesse para nós, uma vez que possibilita que possamos desenvolver uma interoperabilidade entre as várias forças navais na sub-região e no Golfo da Guiné. Portanto, estou feliz em poder elogiar o tamanho esforço para a realização de actividades de treino e exercícios numa escala sub-regional, com o apoio dos nossos parceiros americanos, europeus e brasileiros.

Os vários cenários que realizamos ajudaram-nos a desenvolver as capacidades dos centros de coordenação, assim como as capacidades de planificar e realizar operações marinhas e as capacidades de liderar unidades navais e equipas a bordo, realizando visitas de navio e para trabalhar com aeronaves. Eles enfatizaram os meios para a partilha de informação; acredito que este é um factor essencial no qual todos devemos trabalhar juntos na sub-região.

Apesar destas melhorias, está claro que ainda existe um caminho por trilhar, que é reconhecido por todos. Ainda temos algum trabalho a fazer e é por isso que precisamos mais uma vez de realmente mobilizar o espírito interministerial, mobilizar recursos suficientes nos nossos países para sermos capazes de trabalhar juntos e contribuir nos esforços que são necessários para garantir a segurança das nossas águas e dos nossos domínios marítimos.

Podemos ver isso a nível nacional: várias melhorias foram mencionadas durante este encontro no que diz respeito ao equipamento, formação e esforço interministerial, possibilitando a criação de órgãos adequados, de modo a impulsionar sinergias nos nossos países. 

Gostaria de agradecer em particular o comandante do Comando dos EUA para África por promover uma série de exercícios Express desde 2011, com a participação dos nossos parceiros europeus e brasileiros. Gostaria também de felicitar a todos os participantes que vieram para cá para partilhar as suas experiências na realização de missões de segurança marítima sob a direcção dos nossos respectivos países. A vossa dedicação, o vosso compromisso exemplar e o espírito de equipa de todos contribuíram para o sucesso deste exercício. Vocês deram aqui a prova de que a cooperação entre as forças navais de todos os países fornece a melhor defesa de modo a frustrar as várias ameaças marítimas. Os actuais eventos na nossa sub-região exigem que trabalhemos juntos e adoptemos uma postura operacionalmente vigorosa e permanente a todos os níveis.

Oficiais, suboficiais, quartéis-mestres e marinheiros, a única coisa que me resta fazer é desejar-vos o melhor no regresso aos vossos vários países. Espero que os resultados deste exercício beneficiem a conduta de futuras operações.

Leave a Reply