Angola Acolhe Exercício de Prontidão Médica

0

EQUIPA DA ADF

O pessoal médico militar angolano e o Exército dos Estados Unidos começaram um exercício conjunto de prontidão médica (MEDREX), com duração de 11 dias, na capital, Luanda, no dia 8 de Novembro.

Trata-se do primeiro de seis exercícios de prontidão médica planificados para o ano de 2023 pela Força-Tarefa do Sul da Europa-África (SETAF-AF).

A Brigadeiro-General, Dra. Filomena Buruti, directora do Hospital Militar Principal de Angola/Instituto Superior de Medicina, expressou a sua gratidão de poder acolher o evento.

“Este é um exercício muito importante, porque é a primeira vez que este exercício ocorre em Angola,” disse durante a cerimónia de abertura.

O MEDREX permite que o pessoal médico militar dos países parceiros trabalhe em conjunto e faça a troca de práticas, procedimentos e técnicas médicas.

Membros da equipa médica do exército angolano falam com a Capitã Claudia McDermott, à direita, durante o MEDREX, do dia 9 de Novembro, no Hospital Militar Principal de Luanda. PRIMEIRO SARGENTO DAVE THOMPSON/EXÉRCITO DOS EUA

“O objectivo é criar uma força médica que esteja pronta e reforçar a actual cooperação já existente entre Angola e os EUA,” disse Buruti. “Isso irá definitivamente ser frutífero para ambas as equipas médicas.

“Os nossos mais sinceros agradecimentos para as Forças Armadas dos Estados Unidos. O nosso objectivo nas próximas duas semanas é melhorar a prontidão médica das nossas forças armadas e reforçar a grande parceria entre Angola e os Estados Unidos.”

Equipas do Exército dos EUA e profissionais médicos militares angolanos forneceram atendimento médico a pacientes na comunidade. Eles prestaram uma variedade de serviços de cirurgia geral, anestesiologia, procedimentos de sala de operações, obstetrícia, ginecologia e cuidados de sala de emergência.

O General Michael E. Langley, que se tornou o sexto comandante do Comando dos EUA para África, em Agosto, participou no segundo dia do MEDREX.

Ele visitou o Hospital Militar Principal/Instituto Superior de Medicina com Buruti e Alberto de Almeida, director dos serviços de saúde das Forças Armadas Angolanas e falou sobre a importância de exercícios conjuntos.

“Este MEDREX demonstra o valor da nossa cooperação bilateral entre os nossos dois países,” disse Langley. “Partilha de habilidades profissionais na profissão médica. Também demonstra o vosso compromisso para prestar cuidados médicos de qualidade ao povo.”

Uma médica da equipa do exército angolano, à esquerda, ajuda na cirurgia, num paciente angolano, com o pessoal médico dos EUA, durante o MEDREX do dia 9 de Novembro, no Hospital Militar Principal de Luanda. PRIMEIRO SARGENTO DAVE THOMPSON/EXÉRCITO DOS EUA

O objectivo do MEDREX é ajudar o exército angolano a aumentar a sua capacidade de tratamento enquanto partilha as melhores práticas e experiência técnica com o pessoal dos EUA. Os exercícios também edificam a boa vontade entre o público e os dois exércitos.

“Temos um interesse comum na promoção de uma África segura, estável e próspera,” comandante da SETAF-AF, Major-General Todd Wasmund, disse na cerimónia de abertura. “O programa MEDREX é uma componente importante disso, onde os nossos esforços, trabalhando com os nossos parceiros africanos, lidam com desafios médicos complexos.

“A importância deste trabalho é significativa.”

Os profissionais médicos do Exército dos EUA trabalharam lado a lado com as suas contrapartes angolanas e concluíram que eles aprenderam uns dos outros e criaram laços durante o processo.

Major Ryan Holland, chefe do Gabinete de Cooperação de Segurança, na Embaixada dos EUA em Angola, expressou quanta honra os EUA têm ao fazer parceria com Angola, no seu primeiro MEDREX.

“Este exercício é um outro destaque na nossa parceria que começou com a assistência no controlo e tratamento do HIV/SIDA por aproximadamente 20 anos e contribuiu com mais de 600 milhões de dólares para o fortalecimento do sector da saúde nessa altura,” disse durante a cerimónia de abertura.

“A cooperação médica é um pilar da nossa relação bilateral e é um aspecto crítico dos esforços dos nossos países para promover prosperidade, segurança e boa governação.”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.