Mulheres Desempenham um Papel na ‘Paz, Coesão e Desenvolvimento’

Reading Time: 2 minutes

Desde 1978 e 1979, quando 10 cadetes oficiais do sexo feminino e 64 recrutas se alistaram nas Forças Armadas da República da Serra Leoa (RSLAF), mais mulheres se voluntariaram para servir. Mostraram-nos, por mais de 40 anos de serviço dedicado ao país, valor incomum, coragem, adaptabilidade, altruísmo e liderança. Elas cumpriram a promessa de defender e proteger esta terra que amamos.

Elas desafiaram as restrições tradicionais, lutaram contra estereótipos e tratamento desigual, perseveraram e prevaleceram. 

Quando o meu governo, em conjunto com o Reino Unido e a Equipa de Assessoria para a Segurança Internacional, lançou este recrutamento especial de mulheres, foi porque acreditávamos que expandir a presença e o papel das mulheres no sector da segurança nacional é bom para a nossa paz, coesão e desenvolvimento nacional, e bom para o nosso papel crescente nas operações internacionais de manutenção da paz e apoio à paz em todo o mundo. 

A intenção inicial era recrutar apenas 50 cadetes oficiais e 250 recrutas — um total de 300. Acabamos por recrutar 332 [60 cadetes oficiais e 272 recrutas] por causa do alto calibre das candidatas e pela sua distinção no processo de recrutamento.

Vocês entram nas RSLAF num momento de mudança progressiva. Internacionalmente, as RSLAF estão comprometidas com operações de manutenção da paz e apoio à paz em vários países do mundo. A nível interno, o papel das RSLAF evoluiu consideravelmente de um papel tradicional de segurança das fronteiras para ser um verdadeiro parceiro no desenvolvimento.

Como comandante-em-chefe, permitam-me recebê-las formalmente nas RSLAF. Permitam-me também que vos assegure que estão a entrar nesta nobre instituição numa altura em que há cada vez mais oportunidades para o pessoal de serviço feminino em termos de progressão na carreira, desenvolvimento educacional e participação em operações globais de apoio à paz.

Permitam-me que vos recorde também das vossas responsabilidades. O juramento de fidelidade significa que concordaram em submeter-se ao escrutínio público como soldado dentro e fora do serviço. Vocês juraram respeitar, defender e proteger a constituição nacional da República da Serra Leoa e obedecer a todas as ordens legais de qualquer superior colocado acima de vocês sem questionamento.

Vocês não se devem envolver em políticas partidárias ou em discussões político-partidárias. Como soldados profissionais, não se deixem influenciar indevidamente por políticos, independentemente das vossas relações pessoais ou outras afinidades indevidas com eles. Vocês servem a República da Serra Leoa e não aos interesses ou ambições pessoais de ninguém.

Por último, para vocês, nossos novos soldados, acabam de prestar juramento perante uma das melhores tradições e instituições militares — uma que lapidou e moldou patriotas, homens e mulheres que lutaram e fizeram o sacrifício final pela nossa nação na guerra e na paz. Continuemos a defender a paz, a unidade, a liberdade e a justiça do nosso país, porque somente temos esta única Serra Leoa.

Julius Maada Bio, presidente da Serra Leoa, discursou durante o desfile de juramento à bandeira e cerimónia de comissionamento de oficiais cadetes do sexo feminino e recrutas no Centro de Treinamento das Forças Armadas, Benguema Barracks, em Waterloo, Serra Leoa, no dia 7 de Setembro de 2019. O seu discurso foi editado para se adequar a este formato.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.