Nigéria Longe de Alcançar Imunidade Comunitária

0

EQUIPA DA ADF

Enquanto o número de casos de COVID-19 na Nigéria aumentava, em meados de Junho, especialistas de saúde estavam preocupados de que o país não estava próximo de alcançar a imunidade comunitária.

A imunidade comunitária é quando uma percentagem elevada de uma população fica imune a uma doença contagiosa quer através de tratamento médico ou depois de se recuperar de uma infecção. Ela fornece protecção indirecta para toda a população. Quando o vírus não pode saltar rapidamente de uma pessoa para outra, a propagação reduz e eventualmente o vírus deixa de ser uma ameaça.

As autoridades sanitárias queriam alcançar a imunidade comunitária até Setembro.

“Está claro que a jornada ainda é longa para se chegar ao destino e é necessário tomar medidas mais agressivas para acelerar o processo do alcance da imunidade comunitária contra a infecção pela COVID-19 na Nigéria,” Dr. Faisal Shuaib, director-geral da Agência Nacional de Desenvolvimento da Prestação de Cuidados de Saúde Primários, disse numa reportagem do jornal nigeriano, Daily Trust.

De acordo com o Centro de Controlo de Doenças da Nigéria (NCDC), o epicentro do mais recente surto da COVID-19 foi na região sudoeste do Estado de Lagos, que registou mais de metade dos recentes números de casos. Lagos é o Estado mais populoso do país, mas é o menor em termos de dimensões. O recente ligeiro aumento no número de casos foi atribuído ao facto de as pessoas deixarem de respeitar as antigas medidas de prevenção e aumento de testagens.

O Director-Adjunto do NCDC, Kola Junadu, disse que o mais recente aumento foi impulsionado pelas subvariantes BA.4 e BA.5, da Ómicron.

“Até que a pandemia acabe, qualquer ameaça para qualquer parte do país é uma ameaça em todos os lugares,” disse Jinadu, numa reportagem da BBC. “Peço a todos os Estados para estarem em alerta e detectarem e responderem de forma proactiva a qualquer possível aumento drástico no número de casos.”

Em meados de Julho, as autoridades do Estado de Ekiti, também na região sudoeste da Nigéria, apelaram ao público para estar ciente dos protocolos da COVID-19 durante a época festiva de Eid-el Kabir.

“O Ministério da Saúde irá continuar as suas actividades de vigilância para garantir a rápida detecção e mitigação da propagação da COVID-19,” Dr. Oyebanji Filani, comissário de saúde do Estado de Ekiti, disse num comunicado.

As taxas de infecção no Estado de Ekiti registaram um declínio constante desde Novembro de 2021 e os centros de isolamento estiveram em capacidade baixa na altura dos pronunciamentos de Filani.

“Contudo, enquanto o Ministério de Saúde do Estado continua a fazer a monitoria da recente vaga da COVID-19 a propagar-se pelo país, todos os residentes são admoestados para estarem cientes da propagação do vírus,” disse Felaini.

Dr. Ifedayo Adetifa, director-geral do NCDC, apelou para um aumento da “responsabilidade individual e colectiva” em todo o país.

“O vírus que causa a COVID-19 tem mais probabilidades de propagar-se em grandes aglomerados e quando as pessoas não seguem as medidas preventivas, como o distanciamento físico, o uso de máscaras e a higiene das mãos,” disse Adetifa, na página da internet do centro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.