Enquanto as Infecções Pela COVID-19 Aumentam Exponencialmente, Argélia Recebe Hospital de Campanha Móvel

Reading Time: 2 minutes

EQUIPA DA ADF

Quando o número diário de infecções pela COVID-19 da Argélia atingiu o pico de 1.900, em Julho, o governo dos EUA efectuou a entrega de um hospital de campanha móvel, avaliado em 2,6 milhões de dólares, ao Ministério de Saúde daquele país.

O hospital de 35 camas será usado para tratar civis. Possui sistemas de isolamento de pressão negativa que garantem que os pacientes, independentemente da sua condição, recebam atendimento médico, incluindo cirurgias, sem contaminar o ar que entra ou sai da sala dos pacientes. Cinco das camas são para pacientes que precisam de cuidados intensivos.

Especialistas dos EUA fizeram uma parceria com a sua contraparte argelina para uma formação sobre como montar e desmontar o hospital. Espera-se que os EUA façam a entrega de um outro hospital de campanha móvel à Argélia, nos próximos meses, disseram os oficiais no dia 27 de Julho.

“O hospital de campanha faz parte do compromisso dos Estados Unidos de partilhar recursos na luta contra a pandemia da COVID-19 em todo o mundo,” Gautam Rana, oficial responsável da Embaixada dos EUA na Argélia, disse durante a cerimónia de entrega. “O governo dos EUA continua comprometido com o fornecimento contínuo de assistência ao povo argelino, numa altura em que o mundo enfrenta um desafio global sem precedentes.”

Entre Maio e inícios de Agosto, a Argélia registou um aumento de mais de 600% de casos de COVID-19, com a altamente contagiosa variante Delta a representar mais de 70% das infecções, noticiou o canal de notícias turco, TRT World. O governo da Argélia respondeu com uma nova imposição de restrições em 35 das suas 58 províncias, em inícios de Julho.

A quarta vaga de infecções deixou os hospitais argelinos sobrecarregados, com alguns pacientes sendo incapazes de receber o oxigénio e outros medicamentos de que necessitavam.

A Rede Médica da Argélia utilizou as redes sociais para angariar fundos para os suprimentos médicos, e civis iniciaram uma campanha de sensibilização online. Os hospitais e centros de saúde também precisaram de desinfectante de uso hospitalar, máscaras de protecção e luvas.

“Confiamos na vossa generosidade para proteger os nossos trabalhadores da linha da frente, que necessitam de material de protecção, para poderem dar assistência aos pacientes da COVID, com medicamentos que precisam para se curarem,” Hanane Benhamou, um activista da internet, disse à TRT World.

Henine Houcine, que vive em Ait-aissi, criou uma página de crowdsourcing, através do sítio da internet, denominado Leetchi, para apelar aos argelinos que tinham saído do país.

“A solidariedade é um acto de amor; estar em solidariedade é saber ouvir as grandes dores silenciosas dos seus amados,” disse Houcine à TRT World.

Um hospital de Yakouren foi capaz de adquirir um gerador de oxigénio com fundos doados através do Leetchi.

“Fornecer um gerador de oxigénio ao hospital era a nossa prioridade; o hospital teve várias mortes causadas pela falta de oxigénio, o que é terrível,” Naouel Ahdad Yata, que ajuda a gerir a campanha de angariação de fundos, disse na página Leetchi.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.